Institucional OAB-GO

Áreas do direito: tendências de mercado e gestão da carreira jurídica.

Áreas do direito: tendências de mercado e gestão da carreira jurídica.

 

Os conceitos, estratégias e ações que possam alavancar a carreira do advogado serão decorrentes do ciclo de carreira atual, da região geográfica, áreas do direito em que atua e da direção que pretende tomar. Assim como em uma viagem, ao definir “aonde deseja ir” surgirão necessidades e opções de “como chegar lá”.


A definição de uma área de atuação é fundamental para se tornar referência no mercado, o que já é uma tarefa desafiadora. Agora imaginem este desafio multiplicado por dois e comprometido pela falta de foco. Advogados que atuam em duas áreas muito distintas do Direito mais cedo ou mais tarde serão obrigados a se decidirem, visando ganhar foco de conhecimento, mercado e “network”, bem como de uma identidade base para construção de sua reputação profissional.


Após a seleção da área do Direito é necessário identificar dois ou três nichos de mercado que serão alvo de esforços para construção de imagem, relacionamento, elaboração de estratégias de captação de clientes e outras ações visando ganhar foco jurídico e de mercado.


Depois da seleção de área e mercado, o advogado deve utilizar técnicas de construção de imagem e captação de clientes amplamente conhecidas, pois nestes casos, salvos situações especiais, não há como “inventar a roda” e a diferença não está nas estratégias utilizadas, pois praticamente todos usam as mesmas, mas sim em quem consegue executá-la com mais disciplina, dedicação e eficiência.


Como parâmetros para seleção de mercado (nichos) devemos levar em conta o tamanho do mercado, o perfil de demanda e rentabilidade, índices de concorrência e oportunidades atuais de relacionamento com pessoas deste segmento. Afinal, do que adianta encontrar uma “mina de ouro” se não tem como chegar até ela?


As áreas Trabalhista, Tributária, Cível Contratual e Recuperação de Créditos tendem a ter incremento em razão do atual ciclo econômico de alto endividamento das famílias e leve estagnação econômica que o país tende a atravessar nos próximos anos por razões macro econômicas, como expansão da economia americana, valorização do dólar, leve retração econômica da China e outros fatores ligados a Europa que provocarão impacto direto na economia brasileira e, por consequência, em determinados perfis de demanda jurídica.


Aproximadamente 43% dos advogados sediados na região Metropolitana de Goiânia atuam na área Trabalhista, dos quais aproximadamente 70% atuam no segmento PF (pessoas físicas). É uma área de forte concorrência na advocacia, mas que apresenta demanda permanente de serviços e tende a ter forte incremento nos próximos oito anos.


A área Criminal também apresenta tendência ao acréscimo de demanda em razão das variáveis demográficas, sociais e culturais, e deve se manter em crescimento estável nos próximos anos.


A área Previdenciária é aquela que tende a ter o maior incremento de ciclo longo, ou seja, próximos vinte anos, em razão do envelhecimento do maior grupo etário de nossa pirâmide (35 a 60 anos), portanto o aumento de demanda nesta área será grande. Na região Metropolitana de Goiânia apenas 11,5% dos advogados atuam nesta área e na cidade de Goiânia – especificamente – apenas 6%. 


Na área de Família e Sucessões a concorrência ainda é baixa na região Metropolitana e Goiânia. Apenas 13,5% e 22% - respectivamente – dos advogados atuam nessa área. Impactada por critérios sociais e demográficos, como separações e inventários familiares, esta área apresenta tendência a incremento nos próximos anos, com uma concorrência aceitável. 


Para a área Previdenciária e Família a pergunta que devemos fazer é se a concorrência aumentará ou não na mesma proporção que a demanda. Devemos acompanhar tal tendência mediante alguns índices como a demanda por especializações nestas áreas.


Sobre nichos de mercado com oportunidade de expansão, vale comentar que ainda há uma relevante parcela de micro (até 11 funcionários) e pequenas empresas (11 a 100 funcionários) que não possuem assessoria jurídica formal e que atuam juridicamente desprotegidas, sob grande risco de produzir passivos trabalhistas, contratuais, ambientais ou tributários, bem como entraves contratuais capazes de inviabilizar seu negócio. Não percebem o quanto uma assessoria jurídica formal ou preventiva pode evitar perdas financeiras desnecessárias que comprometem capital de giro e capacidade de investimento destas empresas. 


Há uma tendência entre empresas por optarem pela contratação de escritórios que se posicionam como abrangentes (limitados) e preparados para entregar serviços jurídicos em todas as áreas do Direito atendendo a expectativa das empresas por economia, compromisso e qualidade de serviços. 


Normalmente o perfil da demanda jurídica de uma cidade, região ou Estado tende a sofrer reflexos diretos do perfil da população (aspectos demográficos) e do perfil econômico (volume e ramo de empresas instaladas, bem como tendência do setor econômico que atuam). Contudo, as áreas mais promissoras da advocacia também variam de acordo com o espectro temporal do perfil de demanda no curto (próximos 2 anos), médio (entre 3 e 7 anos) e longo prazo (entre 8 e 15 anos). 


A demanda institucional (artificial) advinda das alterações e reformas jurídicas, como a reforma do CPC, Código Florestal e alterações Tributárias, também deve ser levada em consideração no cenário, pois gera impactos no perfil e volume de demanda jurídica. No geral, costuma produzir ondas de curto impacto temporal dentro da carteira de clientes e neste momento o perfil de honorários pactuados pode gerar incremento de receita, mas eventualmente também apresenta gatilhos e oportunidades de captação de novos clientes no mercado.


Outras particularidades regionais podem ser notadas e utilizadas como estratégia e foco de mercado pelo Advogado. Como no caso de Goiás, onde um pontual desequilíbrio na balança de transação comercial com outros Estados, como Minas Gerais e São Paulo, especificamente na aquisição de alimentos industrializados, vem sendo corrigido nos últimos anos (exportação de grãos e importação de alimentos industrializados) pelo Governo do Estado por meio de medidas que buscam atrair instalação de indústrias do setor visando corrigir tal desequilíbrio, o que gera, por consequência, novas oportunidades de captação para os advogados e bancas de Goiás neste nicho de mercado.


No geral, quando o assunto sobre tendências de demanda nas áreas jurídicas é abordado sob a dimensão nacional, costumam ser apresentadas como tendências da advocacia as áreas de internet, telecomunicações, agrobusiness, ambiental, biodireito, médico, seguro e consumidor. Contudo, mesmo que tais áreas alcancem destaque como macro tendências do Direito, devemos levar em consideração o contexto de aplicabilidade destas áreas em razão do perfil e características entre as diversas regiões e realidades do País. 


Pesquise em bases de dados primários disponíveis, acompanhe as notícias e faça diariamente o exercício de antever tendências econômicas, sociais e culturais que possam impactar a demanda jurídica geográfica de sua área de atendimento e região de atuação, pois o cenário profissional e as oportunidades na carreira jurídica apresentam variações e estão em constante transformação.



Autor: Victor Furtado -Consultor em Marketing Jurídico e Gestor do SIM da OABGO.
As opiniões veiculadas neste artigo não refletem necessariamente a opinião da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Goiás.