Publicações OAB-GO

03/10/2018 09:00

Plantão da CDP resguarda prerrogativas de advogada em Anápolis

O plantão da Comissão de Direitos e Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) foi acionado na madrugada desta terça feira (02/10) por uma advogada que assistia seu cliente na Central de Flagrantes da comarca de Anápolis. 

A profissional, em pleno exercício da profissão, recebeu voz de prisão por um policial militar, que a acusava de desacato e desobediência. Por isso, o presidente da subcomissão da CDP, Emílio Fernandes, esteve no local para resguardar as prerrogativas profissionais da advogada. 

De acordo com Emílio, na Central de Flagrantes, os policiais militares tentaram algemar a advogada e a colocar no camburão para conduzi-la ao IML. “Rechacei a conduta dos militares e exigi a imediata presença do comandante da corporação”, conta. 

Com a presença do comandante, foi determinado que uma policial feminina acompanhasse a advogada para realizar os procedimentos devidos na presença do representante da Ordem, Emílio Fernandes. “Depois disso a advogada retornou suas atividades, inclusive assistindo a oitiva de seu cliente que foi preso”, diz. 

Por conta da situação, a CDP irá apurar e cobrar providências frente às arbitrariedades e abusos perpetrados contra a advogada. O presidente da CDP, David Soares, congratulou o trabalho desempenhado pela comissão, especialmente Emílio Fernandes que "resguardou as prerrogativas da advogada em Anápolis".

Compartilhar / imprimir: