Publicações OAB-GO

23/09/2015 16:47

Imprensa, publicidade e redes sociais de acordo com o Novo Código de Ética e Disciplina da OAB, é tema de palestra

O novo Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil não foi aprovado em sua totalidade, pois o Conselho Federal optou por votar trechos em sessões mensais. As últimas votações deveriam ocorrer na última segunda-feira, ainda em setembro. Embora a OAB não tenha finalizado na última sessão, o novo material provavelmente terá vigência a partir de janeiro de 2016. Por enquanto, continua como está. É fundamental, porém, que os advogados estejam cientes das modificações para saber qual postura adotar no próximo ano.

"Imprensa, publicidade e redes sociais de acordo com o Novo Código de Ética e Disciplina da OAB" foi o tema da palestra na Subseção de Aparecida de Goiânia, proferida pelo jornalista João Camargo Neto. "Em relação ao atual, a nova redação traz discretas, mas interessantes inovações", comenta. 

O jornalista elogiou postura do presidente da Seção de Goiás da OAB, Enil Henrique, ao se solidarizar, no último mês, com os advogados em início de carreira. Ele emitiu nota, durante sessão do Conselho Federal que apreciava o novo texto, em defesa da publicidade profissional nas redes sociais. A ação surtiu efeito. No Brasil, 25% dos advogados têm até cinco anos de carreira. Em Goiás, os chamados advogados jovens representam mais de 50% dos profissionais inscritos na instituição.

João Camargo Neto acompanhou as discussões que culminaram no Novo Código. Ele participou da I Conferência Nacional do Jovem Advogado, que aconteceu em março, na seccional baiana da OAB, de painel com o conselheiro federal Paulo Roberto de Gouvêa Medina, detentor da Medalha Rui Barbosa. Ele debateu com os advogados em início de carreira questões sobre a ética e a publicidade na advocacia. "Relator do anteprojeto do Novo Código de Ética da OAB, Paulo Roberto de Gouvêa Medina já argumentava que a confecção do novo texto se justifica pela ideia de que há disciplinas novas a conferir conhecimento, sobretudo quanto à publicidade na advocacia. É uma nova realidade em face daquela posta em papel há décadas?, comparou. Com objetivo de discutir o Novo Código de Ética dos advogados antes que sua proposta final fosse levada à deliberação do Plenário do Conselho Federal da OAB, João participou da XXII Conferência Nacional dos Advogados, em outubro, no Rio de Janeiro, onde painel exclusivo sobre o assunto.

João Camargo Neto é graduado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo; tem especialização em curso em Planejamento em Comunicação e em Gestão de Crises de Imagem; atua no relacionamento com a imprensa exclusivamente para advogados, entidades, escritórios e eventos jurídicos; é idealizador do projeto de palestras e treinamentos denominado Media Training Jurídico, que propõe a conscientização de juristas sobre como e quando se relacionar com jornalistas; é membro do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça e da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo; pesquisa Justiça Administrativa, com foco na linha Ética, Mídia e Judiciário, que analisa aspectos da relação do poder Judiciário com a mídia e possíveis implicações na formação da opinião pública, examinando a influência da opinião pública sobre a imagem institucional da Justiça; foi produtor de rádio e repórter especial de jornais impressos, digitais e revistas antes de se dedicar com exclusividade à comunicação jurídica. No próximo ano, publicará livro com orientações de media training para advogados, juízes e promotores.

Compartilhar / imprimir: