Publicações OAB-GO

23/04/2020 16:00

"Precisamos distribuir mais e democratizar os espaços de decisão e exercício de protagonismo", defende Ariana Garcia em live

A presidente da Comissão da Mulher Advogada (CMA) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), Ariana Garcia, afirmou na tarde desta quinta-feira, 23 de abril, em live realizada no perfil da Seccional Goiana no Instagram, que, em relação a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a CMA tomou algumas providências urgentes uma vez que as mulheres estão sujeitas a sofrerem maiores violências domésticas quando convivem mais tempo com seus agressores. 

O debate foi comandando pelo diretor-tesoureiro e presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-GO, Roberto Serra da Silva Maia e contou com a participação de mais de 50 pessoas simultaneamente.  Ariana, que milita no Direito Público e nos Direitos da Mulher, destacou que a advogada deve trabalhar em virtude da união e igualdade, além de buscar o protagonismo, especialmente no que se refere à representatividade política. 

“Não existe razão para se diferenciar homens e mulheres, nem no exercício profissional e mercado de trabalho, e nem nas oportunidades. Só alcançaremos o patamar da igualdade quando tratarmos com a naturalidade que de fato tem a mulher como presidente ou no comando de qualquer instituiçao. ”, afirmou. 

Ariana acrescenta ainda que "é preciso distribuir mais a visibilidade que se dá e democratizar os espaços de decisão e exercício de protagonismo. Não é cota. É oportunidade para mostrar trabalho e se firmar pelo trabalho que realiza".

Veja a entrevista na íntegra no perfil da OAB-GO no Instagram

Compartilhar / imprimir: