Publicações OAB-GO

09/03/2018 11:00

Campanha de valorização da OAB-GO propõe a quebra de limites impostos à mulher

A força ilimitada das mulheres foi o grande foco da noite do 8 de março. Com o lançamento oficial da Campanha de Valorização da Mulher Advogada deste ano, a Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Goiás (OAB-GO) debateu os desafios da luta pelos direitos das mulheres e o combate à desigualdade de gênero. Com o nome “Mulher, ilimite-se!”, a campanha busca quebrar os limites impostos à mulher na sociedade e destacar a força inerente a cada uma para desenhar os próprios traços.

A solenidade de abertura do evento, no Auditório Eli Alves Forte, teve como presidente da mesa diretiva a conselheira seccional e presidente da Comissão da Mulher Advogada (CMA), Ariana Garcia do Nascimento Teles. A advogada ressaltou a iniciativa das comissões da Mulher Advogada, Especial de Valorização da Mulher (CEVM) e Especial das Voluntárias Advogadas (CEVA), em conjunto com a diretoria da OAB-GO, para desenvolver esta edição da campanha de valorização.

“A campanha vem com esse mote – “Ilimite-se!” – para mostrar que nós não temos lugares definidos, que ninguém de nós quer que esses lugares sejam definidos, ninguém quer segregação, ninguém quer um lugar definido e escondido para a mulher, como se ela não tivesse capacidade e condição para assumir qualquer lugar que ela queira e possa, desde que ela queira e tenha interesse em fazê-lo”, definiu. Ariana, também membro da Comissão Nacional da Mulher Advogada do Conselho Federal da OAB, completou com uma mensagem de empoderamento: “Quero dizer para vocês lembrarem o seguinte: se vierem com essa história de que temos limites, vamos criar os nossos próprios traços”, completou com os aplausos do auditório lotado. 

A secretária-geral adjunta da OAB-GO, Delzira Menezes, exaltou a contribuição das mulheres na carreira jurídica no tocante à busca por representatividade de gênero na profissão e na entidade. Além disso, pontuou os projetos desenvolvidos nas subseções de Jataí (Projeto Colmeia) e Formosa (OAB Por Elas) que têm como objetivos a erradicação da violência contra a mulher e o amparo às vítimas.

“Oferecemos nossa força e prestígio a mais nobre das causas na atualidade. Queremos, com nossa contribuição, erradicar a violência. E, com isso, vencer preconceitos, estereótipos e desigualdades. Como mulher, advogada e representante da Diretoria da OAB, afirmo que esta é uma das linhas ideológicas que conduz a nossa gestão: a isonomia de gênero e respeito às mulheres”, reforçou.

A vice-presidente da Comissão Especial de Valorização da Mulher (CEVM), Thais Moraes de Sousa, enalteceu o esforço empreendido por todas as mulheres em prol da pauta feminina e o apoio da gestão da OAB-GO para as causas defendidas. “Em muitos anos, acho que esta é uma das mesas mais combativas e representativas em um 8 de março realizado aqui nesta instituição. Todas merecem reconhecimento pelo trabalho que vêm desenvolvendo pela nossa pauta. A campanha de valorização é, sem dúvida, um caminho para empoderar e valorizar nossas profissionais, de modo que consigam atuar em suas funções e exercendo nosso múnus público, trabalhando pelo resgate da cidadania e da justiça social”.

Representando a Comissão Especial das Voluntárias Advogadas (CEVA), a vice-presidente Lílian Moura, destacou a relevância da data em razão do contexto de desigualdade de gênero e opressão às mulheres ainda presente na sociedade. “O dia 8 é importante pelo simples motivo de que a mulher ainda é oprimida. O dia em que formos realmente tratadas como iguais, poderemos transformar o dia em uma comemoração, mas por enquanto ainda é o dia de abrir os olhos daqueles que preferem não saber, por exemplo, que 7 de cada 10 mulheres, segundo a ONU, serão agredidas”, expôs. 

Por sua vez, o presidente da OAB-GO, Lúcio Flávio de Paiva, destacou a necessidade de lembrar a importância da mulher na sociedade e as conquistas já alcançadas ao longo da história, no que diz respeito à dignidade, à inclusão, à valorização e aos espaços sociais ocupados. “A mensagem que essa campanha traz é uma mensagem muito positiva. A campanha transcende o significado de ‘empoderar’. Ela vai além, vai até o ilimite-se. Mulheres, ilimitem-se! Essa é a mensagem da OAB-GO”, declarou.

Palestras

A programação da noite prosseguiu com as palestras da psicóloga Mara Suassuna e da juíza Maria Socorro de Sousa Afonso e Silva, diretora do Foro da Comarca de Goiânia.

Mara Suassuna apresentou um panorama histórico e legislativo em torno da garantia de direitos às mulheres. Para a psicóloga, as leis devem existir aliadas a ações combativas que garantam a efetivação dos dispositivos legais. “Precisamos de mudança estrutural que começa em cada uma de nós”, reforçou. “Fico muito feliz quando vejo mulheres congregadas. Temos um poder ilimitado e quero dizer um chamamento em prol da união entre as mulheres. Nós somos as conquistas e só pelo poder que conseguimos mudar as coisas”, convocou.

A juíza Maria Socorro de Sousa Afonso Silva, primeira mulher a dirigir o Foro da Comarca de Goiânia, complementou com números e dados que refletem a desigualdade de gênero e a pouca representatividade na magistratura brasileira. No universo do Poder Judiciário no Brasil, apenas 37,5% são magistradas. “Quando observamos o resultado da presença da mulher no sistema da Justiça, percebemos que o maior desafio não está na expansão da presença feminina, mas na construção de uma alteridade de gênero que propicie diversidade e heterogeneidade nas cúpulas”, avaliou.

Prestigiaram o evento as conselheiras seccionais Allinne Rizzie, Ana Carolina Ribeiro, Ana Paula Félix, Bartira Macedo, Daniela Kafuri, Maura Campos, Sara Mendes; a conselheira federal Valentina Jungman; a presidente da ABMCJ-GO, Larissa Bareato; a presidente da AGATRA, Maria Madalena Melo Martins Carvelo; o diretor-tesoureiro da OAB-GO Roberto Serra da Silva Maia; o diretor-geral da ESA-GO, Rafael Lara Martins; o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, Wellington Peixoto; o presidente da ABRACRIM-Goiás, Alex Neder. 

 

(Texto: Ana Maria Rodrigues - Assessoria de imprensa da OAB-GO)

Compartilhar / imprimir: